domingo, 24 de junho de 2012

XXII Encontro Monárquico


Com o interessante programa, o XXII Encontro Monárquico que ocorrerá em 30 de junho, próximo sábado, no Rio de Janeiro tem expectativa de receber grande público, com representantes de todos os Estados do Brasil.

O programa compreende uma recepção e credenciamento às 9h30, com a abertura dos trabalhos feita pelo Príncipe Dom Antonio, às 10h. Dom Antonio será sucedido pelo Professor Ricardo Luiz Silveira da Costa, que falará sobre a Gênese da monarquia no Ocidente cristão. Às 11h45, a Professora Valdirene do Carmo Ambiel falará aos presentes sobre os 190 anos da Independência: as pesquisas arqueológicas sobre nossos primeiros Imperadores na cripta do Ipiranga em São Paulo, importante trabalho que está sendo realizado concomitantemente aos trabalhos de restauros da Cripta Imperial. O almoço do primeiro dia de encontro entre os monarquistas está marcado para ocorrer às 12h15 e o reinicio dos trabalhos correrá às 15h45, quando então o Príncipe Dom Rafael falará por 15 minutos aos presentes, sendo seguido pelo Doutor José Carlos Sepúlveda da Fonseca, falando sobre O Jubileu da Rainha: fascínio dos símbolos, da pompa e da riqueza em pleno sec. XXI; sua admirável função cultural, didática e prática. Às 16h45 está prevista uma pausa para um chá, sendo logo precedido pelo jornalista Nelson Ramos Barreto, que falará do atual tema O Cavalo de Tróia do Ambientalismo. O fechamento deste intenso programa será feito pelo Príncipe Dom Bertrand que habitualmente fascina plateias de todo o mundo com suas brilhantes alocuções.  

No dia seguinte, 1º de julho de 2012, os monarquistas estarão presentes a bela homenagem ao Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, em seu aniversário de 74 anos, sendo reverenciado com Santa Missa na Igreja da Imperial Irmandade de Nossa Senhora da Glória do Outeiro. Este ato religioso será seguido de almoço por adesão no Hotel Windsor Florida, do Flamengo.


XXII ENCONTRO MONÁRQUICO 

Rio de Janeiro, 30 de junho de 2012
Hotel Windsor Florida
Rua Ferreira Viana, 81 – Flamengo
Rio de Janeiro – RJ


ATENÇÃO

Para participar você deve fazer a inscrição através
do Pro Monarquia em eventos@monarquia.org.br.
Os valores também podem ser acessados através deste endereço de e-mail.

Reconhecimento ao Professor Otto de Alencar de Sá-Pereira: Medalha Pedro Ernesto será entregue dia 27 de junho de 2012

No dia 27 de junho de 2012, às 10 horas, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, por iniciativa da vereadora Sonia Rabelo, terá a honra de realizar a solenidade de entrega da Medalha Pedro Ernesto, a mais alta honorificência do Poder Legislativo Carioca, ao Professor e grande monarquista Otto de Alencar de Sá-Pereira.



domingo, 10 de junho de 2012

Jubileu de Diamantes da Rainha Elisabeth II: 60 anos de estabilidade e confiança


A Rainha Elisabeth II completou no mês de junho de 2012 seu Jubileu de Diamante. São 60 anos a serviço da população e do Estado. 

A Soberana ajuda a personificar, através de suas ações e postura, o que se espera do uma monarquia parlamentar moderna. Como segunda Rainha mais longeva - a primeira é sua trisavó, a Rainha Victória –  a Rainha Elisabeth II foi coroada em 1953, Pela Graça de Deus, Rainha do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte e de Seus Outros Reinos e Territórios, Chefe da Comunidade Britânica e Defensora da Fé. Descendente de Casas Reais como Oldenburg, Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg e Saxe-Coburgo e Gotha, tem parentescos com toda a Realeza Européia, inclusive com a Família Imperial Brasileira, compartilhando ascendentes com Dom Carlos Tasso de Saxe-Coburgo e Bragança, por exemplo, que além de ser legítimo descendente dos Imperadores do Brasil, é também descendente dos Saxe-Coburgo e Gotha, pelo seu bisavô, o Príncipe Luiz Augusto, Duque desta antiga Casa. Dom Luiz de Orleans e Bragança, atual Herdeiro dos Imperadores do Brasil, e os demais membros da Família Imperial, possuem parentesco com a Rainha Elisabeth II por sua trisavó, a Duquesa Victória de Nemours, nascida Saxe-Coburgo-Koháry – mãe do Conde d’Eu, também da Casa de Saxe-Coburgo e Gotha. 


Para além destas importantes relações de parentesco, pompas, vistosas cerimônias e grande representação sob o aspecto da tradição, pelas quais a Rainha é conhecida, Sua Majestade encarna valores e realizações caros a atual sociedade. É tida como conservadora em questões religiosas, moral, ética e vida particular. Foge do comum ao transparecer verdadeira figura de Estado, acima de questões políticas, efetivamente incompatíveis com representação que lhe é devida. Durante seus 60 anos de reinando, sua reputação ou popularidade jamais foi afetada, como prova pode ser citada a pesquisa apresentada pelo site da revista Veja, 24/05, que diz que “dois terços dos ingleses afirmam que o país seria pior sem a monarquia”, completando ainda que 80% dos britânicos querem a Monarquia e este índice se repete com relação a aprovação da Rainha. Graças a Monarquia, o Reino Unido é o único Estado em todo o mundo que há mil anos desfruta de prerrogativas que lhes dão direito, seja pela diplomacia ou por questões econômicas, a estar no grupo de países mais influentes do mundo, despontando sempre, através dos séculos, como potência.


Convém destacar que sob o reinado da Rainha Elisabeth II passaram 12 Primeiros Ministros britânicos, mostrando a vulnerabilidade e instabilidade de um cargo eletivo, equivalente a de um presidente de república. Aos que rechaçam o sistema monárquico, referindo que o monarca, neste caso parlamentarista, não tem efetivo poder, devem se lembrar de que a Rainha pode depor o Primeiro Ministro, convocar novas eleições, arbitrando em questões legislativas e discutindo os rumos da nação, sendo a responsável pela unificação dos territórios que compõem o Reino Unido da Grã-Bretanha e 15 outros países. Sob seu reinado estão democraticamente, não apenas o País de Gales, Inglaterra, Escócia e Irlanda do Norte, mas também Antígua e Barbuda, Austrália, Bahamas, Barbados, Belize, Canadá, Granada, Jamaica, Nova Zelândia, Papua-Nova Guiné, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Ilhas Salomão e Tuvalu. A Rainha governa para grande parte do globo terrestre. 

As comemorações em torno do Jubileu de Diamante e a comoção popular digna da Monarquia caracteriza um sistema que não só conserva uma maioria de apoiadores e admiradores, mas sustenta uma grande nação. A Rainha Elisabeth II é a prova viva do poder que este regime tem sobre as pessoas e do quão benéfico é para um país.



Multidão nas ruas para comemorar o Jubileu de Diamante da Rainha Elisabeth II

Para comemorar esta data, o Palácio de Buckingham lançou o site  www.queenvictoriasjournals.org para brindar a todos com documentos e imagens históricas sobre a Rainha Victória. 

sábado, 9 de junho de 2012

Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro - IHGB resguarda a memória nacional

Por Jean Menezes do Carmo

Capa da mais recente aquisição do IHGB
Capa da mais recente aquisição do IHGB
O Presidente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro - IHGB, Prof. Arno Wehling, salvou uma preciosa coleção de 50 jornais brasileiros de 1891, todos referentes à morte do Imperador Dom Pedro II em Paris - que este ano completa 121 anos - de irem parar na Biblioteca do Congresso Americano. Ele adquiriu de um colecionador para o Instituto - que foi fundado em 1838, com o apoio do Imperador Dom Pedro II. E para se ter uma idéia da raridade adquirida, o Museu Imperial de Petrópolis, em seu acervo, possui apenas um jornal do ano de 1891, referente à morte do Imperador. É bom lembrar que o Imperador Dom Pedro II morreu exilado em Paris, em 1891 (levando do Brasil, apenas terra Brasileira para descansar a cabeça no caixão) no Hotel Bedford, que existe até hoje e que é visitado por admiradores de Dom Pedro II e monarquistas de modo geral. 
Exemplares da aquisição do IHGB.
Acima, o Jornal do Commércio, editado em Porto Alegre, de 11 de dezembro de 1891.
Abaixo, em destaque a reportagem do mesmo jornal 

Abaixo a listagem dos jornais adquiridos, referentes ao falecimento do Imperador Dom Pedro II – sendo a grande maioria brasileiros.

Notícias de Jornais Sobre a Morte de
S. M. o Sr. D. Pedro II
Imperador do Brasil
  •      1) Correio de Campinas
  •  6 de  dezembro de 1891 - domingo
  •      2) Mercantil – nº 94
  •          9 de  dezembro de 1891 - quarta feira
  •         3) L´ Etoile du Sud
  •         18 de  dezembro de 1891 - sexta feira
  •         4) Le Brésil Republicaine Journal Bi – Hebdomedaire nº 185
  •   9 de  dezembro de 1891 - quarta feira
  •         5) Le Brésil Republicaine
  •              16de dezembro de 1891 - quarta feira
  •         6) Le Brésil Republicaine  nº 1 8 6
  •             12 de dezembro de 1891 - sábado
  •         7) Le Brésil Republicaine - nº 1 8 9
  •              23 de dezembro de 1891 - quarta feira
  •         8) Gazeta de Angra-nº48
  •             06de dezembro de1891 - domingo
  •         9) Amazonas  Manaus - nº 3433
  •             22 de dezembro de 1891 - terça feira
  •        10) Amazonas Manaus - nº 3432
  •              20 de dezembro de 1891 - domingo
  •        11) Mercantil – Porto Alegre - Rio Grande do Sul nº 281  
  •              5 de dezembro de 1891 - sábado
  •        12) Diário de Santos -  São  Paulo - nº 4 9   
  •               8 de dezembro de 1891 - terça feira
  •        13) Diário de Santos - nº    5 2  
  •              12 de dezembro de 1891 - sábado
  •        14) Artista – Rio Grande do Sul - nº    2 8    
  •               5 de dezembro de 1891 - sábado
  •        15) Diário do Commércio -  Rio de Janeiro - nº 03
  •              6 de dezembro de 1891 - domingo
  •       16) Diário de Pernambuco - nº  280     
  •              8 de dezembro de 1891 - terça feira
  •       17) Gazeta de Notícias –     Rio de Janeiro - nº  340      
  •              6 de dezembro de 1891 - domingo
  •       18) Gazeta de Notícias       Rio de Janeiro - nº  341     
  •              7 de dezembro de 1891 - segunda feira
  •       19) Gazeta de Notícias       Rio de Janeiro - nº  342     
  •              8 de dezembro de 1891 - terça feira
  •       20) Diário de Notícias         Rio de Janeiro - nº2339     
  •              6 de dezembro de 1891 - domingo
  •       21) Diário de Notícias - Rio de Janeiro - nº2340     
  •              7 de dezembro de 1891 - segunda feira
  •       22) Diário de Notícias         Rio de Janeiro - nº2344   
  •             11 de dezembro de 1891 - sexta feira
  •       23) Jornal do Commércio   Porto Alegre - nº  321     
  •              6 de dezembro de 1891 - domingo
  •       24) Gazeta da Tarde      Capital Federal - nº 337   
  •              5 de dezembro de 1891 - sábado
  •       25) Gazeta da Tarde      Capital Federal - nº 338    
  •              6 de dezembro de 1891 - domingo
  •       26) Jornal do Commércio  Porto Alegre - nº 326  
  •             11 de dezembro de 1891 - sexta feira 
  •       27) Jornal do Commércio  Porto Alegre - nº 330   
  •             15 de dezembro de 1891 - terça feira
  •       28) O Paíz - Rio de Janeiro - nº 3510   
  •              6 de dezembro de 1891 - domingo
  •       29) O Paíz - Rio de Janeiro - nº 3511   
  •              7 de dezembro de 1891  - segunda feira
  •       30) O Paíz - Rio de Janeiro - nº 3512   
  •              8 de dezembro de 1891 - terça feira
  •       31) Estado da Bahia – Orgão do Partido Nacional - nº 267  
  •             10 de dezembro de 1891 - quinta feira
  •       32) Estado da Bahia – Orgão do Partido Nacional - nº 271  
  •             15 de dezembro de 1891 - terça feira
  •       33) Diário da Bahia - Salvador - nº 276   
  •             10 de dezembro de 1891 - quinta feira
  •       34) Estado da Bahia – Orgão do Partido Nacional - nº 268  
  •             11 de dezembro de 1891 - sexta feira
  •       35)  Jornal do Brasil - Rio de Janeiro - nº 243     
  •              7 de dezembro de 1891 - segunda feira
  •       36) Jornal do Brasil - Rio de Janeiro - nº 244     
  •              8 de dezembro de 1891 - terça feira
  •       37) Diário da Bahia – Salvador - nº 278    
  •             12 de dezembro de 1891 - sábado
  •       38) Jornal do Brasil - Rio de Janeiro - nº 242      
  •             6 de dezembro de 1891 - domingo
  •       39) Jornal do Recife – Recife - nº 278      
  •             6 de dezembro de 1891 - domingo
  •      40) La Patria Italiana – Buenos Aires
  •             6 de dezembro de 1891 - domingo
  •      41) Diário do Commércio             
  •              6  de dezembro de 1891 - domingo
  •      42) Jornal do Commércio - Porto Alegre - nº 339       
  •             6 de dezembro de 1891 - domingo
  •      43) Jornal do Commérvio - Porto Alegre - nº 340       
  •             7 de dezembro de 1891 - segunda feira
  •      44) Jornal do Commércio    Porto Alegre - nº 341       
  •             8 de dezembro de 1891 - terça feira
  •      45) Jornal do Commércio - Porto Alegre - nº 342       
  •             9 de dezembro de 1891 - quarta feira
  •      46) L ´Illustration - nº 2442
  •             samedi decembre 1889
  •      47) Le Journal Illustré       
  •             20 de dezembro de 1891 - domingo
  •      48) L´ Univers Illustré – nº 1811         
  •             7 de dezembro de 1889
  •      49) L ´Illustration –  nº 2318
  •             samedi 30 juilet 1889
  •      50) L ´Illustration – nº 2338
  •             samedi 17 deciembre 1887
  • 

domingo, 3 de junho de 2012

PUBLICAÇÕES SOBRE O BEATO CARLOS DA ÁUSTRIA E SOBRE A SERVA DE DEUS ZITA DA ÁUSTRIA

Tem crescido no Brasil a devoção ao Beato Carlos da Áustria (1887-1922), último Imperador da Áustria e Rei Apostólico da Hungria, modelo de governante, de militar, de pai de família. É de lembrar que ele é descendente do nosso imperador D. Pedro I, através de sua filha, a rainha D. Maria II de Portugal. É de recordar igualmente que a cura milagrosa atribuída à intercessão do Imperador Carlos, que permitiu sua beatificação pelo Papa João Paulo II em 2004, ocorreu justamente em nosso país (Curitiba).

Tem crescido igualmente a devoção à esposa do Beato Carlos, Zita da Áustria (1892-1989), cuja causa de beatificação foi aberta oficialmente em dezembro de 2009 na França, tendo então o título de Serva de Deus. Nascida princesa de Bourbon de Parma, é de notar ser ela também descendente do rei D. João VI de Portugal, através de seu filho o rei D. Miguel I. É tia avó da princesa D. Cristina de Ligne de Orleans e Bragança.

Para divulgar os aspectos religiosos da vida do Beato Carlos, as Edições Lumen Christi, do Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro, acabam de lançar o livreto “A vida religiosa do Beato Carlos da Áustria – Último Imperador da Monarquia Austro-húngara” (62 páginas, $ 10,00). Trata-se de um trabalho de autoria da Dra. Giovanna Brizi, estudiosa italiana e admiradora do Beato, colaboradora da Congregação para a Causa dos Santos. O livreto foi publicado já há alguns anos, de forma artesanal, no Carmelo de Cotia.  Este Carmelo, nas proximidades da capital paulista, tem se distinguido pela propagação da devoção do Beato Carlos, sendo ali inclusive venerada uma relíquia do mesmo. A tradução para o português é da Irmã Joana da Cruz, OCD.

O Carmelo de Cotia lança uma primeira publicação em português sobre Zita. Trata-se do livreto de 28 páginas, “Zita, Imperatriz da Áustria e Rainha Apostólica da Hungria, Esposa e Mãe de Família – Traços biográficos” ($ 10,00). Trata-se de texto extraído de site dedicado a promover a beatificação da Serva de Deus.

O Carmelo de Cotia continua divulgando mais quatro pequenos livretos:

1) Mons. Dr. Reinhard Knittel (editor), “Novena pedindo a intercessão e  canonização do Beato Imperador Carlos da Áustria” (R$ 10,00).
2) Irmão Nathan Cochran, OSB, “Beato Carlos da Áustria – Uma pequena biografia” (R$ 7,00).


3) Beato Carlos da Áustria – Textos (alocução de João Paulo II na beatificação, artigos do cardeal Schonborn, arcebispo de Viena, de Ir. Nathan Cochran, da dra. Maria Habacher, da Liga de Orações do Beato Carlos, árvore genealógica da Casa de Habsburgo, Vida e cura da Irmã Maria Zita Gradowska, miraculada pela intercessão do Beato Carlos) (R$ 8,50).


Todas estas obras são encontradas na Livraria Lumen Christi, que acaba de inaugurar sua nova loja há poucos metros da Igreja e do Mosteiro de São Bento (Rua Dom Gerardo, 68 – Centro / Rio de Janeiro RJ / CEP 20090-030). Telefone: (21) 2206-8283 e (21) 2206-8327. E-mail: lumen@osb.org.br. Pedidos de fora da cidade do Rio de Janeiro podem ser pagos  por boleto bancário (a livraria envia os boletos com os dados fornecidos pelos clientes) e com cartão VISA.

sábado, 2 de junho de 2012

Dom Pedro Carlos de Bourbon e Bragança (1786 -1812): 200 anos de falecimento

Por Jean Menezes do Carmo*

No dia 26 de maio de 2012, completou-se 200 anos (1812 – 2012) da morte do Infante Dom Pedro Carlos de Bourbon e Bragança (1786 - 1812), sobrinho e genro do Rei Dom João VI. O Infante veio para o Brasil com a Família Real Portuguesa em 1808, o então Príncipe Regente Dom João nomeou o sobrinho preferido, Almirante General da Marinha Real Portuguesa e o mesmo promoveu importantes reformas na recém criada Marinha Nacional... Depois se viu metido nas disputas com a tia, a Rainha Carlota Joaquina pelas colônias espanholas. Mas os trópicos fizeram se apaixonar pela prima, nascida Princesa da Beira, Dona Maria Teresa, filha primogênita de Dom João e Dona Carlota. O casamento entre primos ocorreu em 1810 e do mesmo nasceu o Infante Dom Sebastião, uma homenagem à cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, no nome do primeiro neto de Dom João VI. Mas uma tuberculose galopante levou o Infante Dom Pedro Carlos à morte em 26 de maio de 1812. O Tio, o Rei Dom João, inconsolável, encomendou ao escultor da Casa Real, José da Costa, o túmulo mais imponente do Brasil até então, três metros de altura, para guardar os despojos do sobrinho - Infante, na Igreja da Venerável Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, ao lado do Convento de Santo Antonio, no Largo da Carioca. Em 2008, nas comemorações do Bicentenário da chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil, ninguém se lembrou do Infante Dom Pedro Carlos ou de seu imponente túmulo...

Detalhes da sepultura de Dom Pedro Carlos


* Jean Menezes do Carmo é membro do Círculo Monárquico de Juiz de Fora – MG, reconhecido monarquista, proprietário da Livraria Dom Pedro II.

O Arquivo Bourbon de Nápolis e Sua História - Dom Carlos Tasso confere palestra em Petrópolis

Em Petrópolis, no dia 21 de maio de 2012, Dom Carlos Tasso de Saxe-Coburgo e Bragança conferiu palestra sobre o Arquivo Bourbon de Nápoles e Sua História, na condição de sócio correspondente do Instituto Histórico de Petrópolis. O evento, ocorrido na Casa de Claudio de Souza, tradicional reduto cultural ligado ao Museu Imperial, contou com grande público.

Jean Menezes do Carmo em companhia de Dom Carlos Tasso e Dona Walburga, nascida Arquiduquesa da Áustria, no evento ocorrido na cidade Imperial

Confraternização monarquista no Rio de Janeiro

No dia 30 de maio de 2012, os monarquistas cariocas, em grande parte pertencentes ao Círculo Monárquico do Rio de Janeiro, reuniram-se para uma confraternização, ocasião em que assistiram o recente produção A Jovem Rainha Victória, na ocasião preambulado pelo monarquista Otto de Alencar de Sá Pereira.
  
Professor Otto fala sobre a monarquia e sobre o filme A Jovem Rainha Victória

ATENÇÃO


Em caso de cópia do material exposto: considerando a lei 9610/98, o plágio é crime. As obras literárias e fotográficas existentes neste espaço são de uso exclusivo do Blog Monarquia Já. Ao copiar qualquer artigo, texto, fotografia ou assemelhado, o Blog Monarquia Já deve, obrigatoriamente, ser citado.

Contador de visitas mundial


contador gratis

Contador de visitas diárias


contador gratis

  © Blogger template 'Isfahan' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP