sexta-feira, 4 de março de 2016

República: uma tragédia para o Brasil


Dilma Rousseff: síntese da República, corrupta, desonesta, imoral 
Imagem: UOL


Depois de sofrer 12 Estados de sítio, 17 atos institucionais, 6 dissoluções do Congresso, 19 rebeliões, 2 renúncias presidenciais, 3 presidentes impedidos de tomar posse, 4 presidentes depostos, 7 Constituições diferentes, 2 longos períodos ditatoriais, 9 governos autoritários, a república vive seu mais intenso e descarado momento de corrupção e imoralidade. O governo de Dilma Rousseff, síntese deste sistema, ilustra bem o modus operandi da estrutura que compõe a república, sempre marcada pela instabilidade política, social, econômica, que acompanha a eleição.

O que se vê é a total descredibilidade de um governo com apenas 5% de aprovação popular, com uma oposição falha e inépcia, aliados a um poder legislativo corrupto, que não representa os cidadãos, e um judiciário totalmente aparelhado e dependente das vontades do governo.

A “linha de sucessão” de Dilma Rousseff em caso de impeachment demostra o caos político republicano, veja a lista:

Sucessão de Dilma: tragédia para o Brasil 
Imagem: UOL


1 - Dilma Rousseff – Presidente de república, dispensa apresentações. Guerrilheira, acusada de saques, furtos, roubos e sequestros, integrou facções de extrema esquerda. Afundou o Brasil na crise econômica, política e social. Alvo das maiores manifestações de rua contra um governo da república. Citada em deleção premiada do Senador Delcídio do Amaral, seu colega de partido político (PT). 

2 - Michel Temer - Vice-presidente, investigado, pelo STF, por participar de esquema de corrupção no porto de Santos e o Mensalão do DEM, além de manter relações escusas com a empreiteira Camargo Correa.

3 - Eduardo Cunha – Presidente da Câmara dos Deputados, investigado na Operação Lava Jato, teve seu processo de cassação reaberto. Envolvido em esquemas de corrupção no Brasil e no exterior.

4- Renan Calheiros – Presidente do Senado Federal, acumula diversas denúncias por corrupção, das quais algumas envolvem favores pessoais e uso indevido de bens públicos. Seus processos incluem tráfico de influência e crimes ambientais. Em 2007 foi acusado de peculato (desvio de dinheiro público ou bem público), falsidade ideológica e uso de documento falso, tendo renunciado a seu mandato legislativo. É alvo de 5 inquéritos na Operação Lava Jato.

5 - Ricardo Lewandowski – presidente do Supremo Tribunal Federal, segundo a revista Veja, por suas ordens, o Tribunal Superior Eleitoral sumiu com os pareceres técnicos que sugeriam a reprovação das contas do PT na época do mensalão e da campanha da presidente Dilma, em 2010. Foi indicado a Suprema Corte pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também investigado pela Polícia Federal.
   
Conclusão: não há solução com a república!

Neste contexto, a delação do Senador Delcídio do Amaral, Senador do PT e homem de confiança de Lula e Dilma, tem especial importância, conforme destaca o analista político José Carlos Sepúlveda da Fonseca:
  
Revista IstoÉ: "Delcídio conta tudo" 

  
"A BOMBÁSTICA DELAÇÃO DE DELCÍDIO

A revista IstoÉ estampa hoje em seu site matéria verdadeiramente bombástica, assinada por Débora Bergamasco. Trata-se de um resumo da delação premiada do Senador Delcídio Amaral, a qual comporta 400 páginas, em que este revela segredos e desvãos da república petista, verdadeiramente explosivos.

De acordo com a revista as “revelações do senador à força-tarefa da Lava Jato, obtidas por IstoÉ, complicam de vez a situação da presidente Dilma e comprometem Lula”. Ainda de acordo com a revista, Delcídio Amaral contou, entre outras coisas, que:

- A Presidente Dilma Rousseff usou seu poder para abortar a Lava-Jato, incluindo a nomeação para o STJ de um Ministro que se comprometeu a soltar os empreiteiros denunciados;

- Dilma tinha pleno conhecimento de toda a operação de superfaturamento na compra da refinaria de Pasadena;

- Dilma trabalhou de modo decisivo para que Nestor Cerveró fosse mantido na direção da Petrobras;

- O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha pleno conhecimento do propinoduto instalado na Petrobras;

- Lula foi o mandante dos pagamentos à família de Cerveró para evitar sua delação premiada;

- Lula e Antonio Palocci compraram o silêncio de Marcos Valério no Mensalão".


Leia o texto completo no link em Radar da Mídia.

0 comentários :

ATENÇÃO


Em caso de cópia do material exposto: considerando a lei 9610/98, o plágio é crime. As obras literárias e fotográficas existentes neste espaço são de uso exclusivo do Blog Monarquia Já. Ao copiar qualquer artigo, texto, fotografia ou assemelhado, o Blog Monarquia Já deve, obrigatoriamente, ser citado.

Contador de visitas mundial


contador gratis

Contador de visitas diárias


contador gratis

  © Blogger template 'Isfahan' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP