terça-feira, 30 de agosto de 2011

A Cidade dos Príncipes comemora hoje 98 anos de emancipação

Por AMREC

"Por ocasião do casamento de Suas Altezas Imperiais, a Princesa Isabel Cristina Leopoldina Augusta Michaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança e o Conde d´Eu, ocorrido em 15 de outubro de 1864, foi determinado pelo Imperador Dom Pedro II e pela Imperatriz Teresa Cristina um dote de terras cuja macro localização foi estabelecida por ato assinado em 17 de outubro de 1870, fixando em 98 léguas a serem escolhidas nos estados de Santa Catarina e Sergipe.
Iniciaram em 1881 a medição de uma gleba de 12 léguas, que ocupava o espaço entre os rios Tubarão e Braço do Norte, onde hoje se situam os municípios de Orleans, parte de São Ludgero, Grão-Pará, Rio Fortuna, Santa Rosa de Lima, abrangendo ainda parte dos municípios de Anitápolis, Armazém, São Martinho e São Bonifácio.

A Colônia Grão-Pará foi criada, em 1882, para promover a ocupação das terras com colonos imigrantes e nacionais. Iniciada a distribuição das terras aos imigrantes italianos, alemães, letos e poloneses desenvolveu-se paralelamente à construção da estrada de ferro para atender principalmente a região carbonífera .

Por ocasião de uma visita do Conde d´Eu, ele próprio declarou: "Aqui nascerá uma cidade com o nome de Orleans". O nome foi uma homenagem a sua própria família da nobreza de França. A escolha do nome e de sua localização determinou a tomada de grandes providências, já em 1885, com a abertura de ruas, venda dos primeiros lotes e construção da Capela nas imediações da estrada de ferro.

Pela Lei Provincial nº 1218, de 2 de outubro de 1888, foi criado o Distrito de Orleans do Sul, começando aí o seu desenvolvimento. O município surge como resultado de um trabalho das lideranças locais os políticos de Tubarão, liderados pelo Deputado Acácio Moreira pela Lei Estadual nº. 981 de 30 de agosto de 1913, ocorrendo a instalação a 20 de outubro desse ano.

Era composto dos distritos da Sede, Lauro Müller, Grão-Pará e Palmeiras com 1124 km2. Na divisão territorial fixada pelo Decreto Lei 941 de 31 de dezembro de 1943 a grafia do nome do município passou para Orleães e Distrito de Palmeiras para Pindotiba. Em 1970, voltou a grafia original de Orleans, a pedido do Príncipe Dom Pedro de Orleans e Bragança, quando visitou o município. O Distrito de Lauro Müller foi emancipado em 5/10/56, o distrito de Grão-Pará em 21/6/58 e finalmente uma parte de São Ludgero transformada em município em 14/6/63. Dos desdobramentos ocorridos nasceram de Orleans de 1913 os municípios de Lauro Müller, Grão-Pará e São Ludgero. Sua área remanescente está em torno de 600 km2. Orleans com a área original estaria com cerca de 50.000 habitantes hoje."
 
Fonte: ORLEANS 2000 - Jucely Lottin
Disponível na íntegra no http://www.orleans.sc.gov.br/historia



_________________________

Nota:

Na França, o Conde d'Eu e a Princesa Dona Isabel

Completou-se, no dia 28 de agosto, 89 anos de falecimento do Conde d'Eu, Príncipe Gastão d' Orléans, marido da Princesa Dona Isabel, a Redentora. 

0 comentários :

ATENÇÃO


Em caso de cópia do material exposto: considerando a lei 9610/98, o plágio é crime. As obras literárias e fotográficas existentes neste espaço são de uso exclusivo do Blog Monarquia Já. Ao copiar qualquer artigo, texto, fotografia ou assemelhado, o Blog Monarquia Já deve, obrigatoriamente, ser citado.

Contador de visitas mundial


contador gratis

Contador de visitas diárias


contador gratis

  © Blogger template 'Isfahan' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP