segunda-feira, 25 de março de 2013

Falece monarquista, jornalista e professor João de Scantimburgo


O jornalista e membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) João de Scantimburgo, que fundou e presidiu a TV Excelsior e foi diretor dos 'Diários Associados' (Foto: Divulgação/ABL)
João de Scantimburgo
Foto ABL
Sexta-feira, 22 de março de 2013, faleceu, de crises de diabetes, o grande monarquista, jornalista e professor João de Scantimburgo.
 
João de Scantimburgo nasceu em 1915, em Dois Córregos, São Paulo. Jornalista, professor e escritor, era Mestre em Economia e Doutor em Filosofia e Ciências Sociais. Lecionou na Universidade Armando Álvares Penteado e na UNESP.  

Trabalhou na "Radio Bandeirantes", no "O Estado de São Paulo" e no "Diário de São Paulo". Tendo lançado empreendimento próprio na compra da "TV Excelsior", fundando mais adiante o jornal "Correio Paulistano". 

Monarquista desde sempre, tornou-se um dos mais importantes líderes monarquistas do Brasil. Amigo do Professor Sebastião Pagano, com quem, em companhia de Sebastião Moreira de Azevedo, redigiu o boletim "O Cetro", do Comité de Estudos do Problema Monárquico, publicado em São Paulo nos anos 50, que teve seu último número lançado em 1964. Quando foi Diretor do jornal "Correio Paulistano", colocou no corpo de colaboradores outros monarquistas, especialmente João Camillo de Oliveira Tôrres, de quem era particular amigo. Nos anos 70 colaborou com "Mensagem", boletim monarquista publicado em Porto Alegre pelo então jornalista Paulo Palmeiro Mendes.  Publicou mais de 20 livros, entre os quais: “O Poder Moderador” (1980) e “A crise republicana presidencial” (2000), em várias de suas obras, mostrou seu pensamento pró monarquia, como pode ser visto em "O Destino da América Latina", publicado em 1966.  Sempre foi amigo do Príncipe Dom Pedro Henrique de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil de 1921 a 1981, apoiando naturalmente seu filho e sucessor, o Príncipe Dom Luiz. Também mantinha contato com membros de Nobreza e da Realeza da Europa, sendo amigo do arquiduque Otto de Habsburgo. Combinava seu monarquismo com suas convicções religiosas, sendo um católico fervoroso, fazendo questão de transparecer em suas obras, a religiosidade. 

João de Scantimburgo era membro de diversas associações e instituições culturais, dentre elas pode se destacar a Academia Brasileira de Letras, onde ocupa a cadeira de nº. 36, a qual tem como patrono Teófilo Dias e o Instituto Histórico e Geográfico do Brasil, fundado sob a égide de Dom Pedro II. 

Foi casado duas vezes, tendo como última esposa Anna Teresa Maria Josefina Tekla Edwige Isabella Lubowiecka, da Família dos Condes poloneses de Lubowiecka, falecida em 2003, com quem não teve filhos. Velado na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, João de Scantimburgo foi sepultado no Cemitério São Paulo, no último dia 23.

O Blog Monarquia Já mantem na sessão “Escritores criticam a república”, uma rubrica – excerto de seu livro “O Brasil e a Revolução Francesa”, publicado em São Paulo, pela editora Pioneira em 1989, que pode ser acessado no link: http://imperiobrasileiro-rs.blogspot.com.br/2009/11/120-anos-de-republica-o-brasil-e.html, em homenagem a este monarquista de relevo e intelectual de valor.

1 comentários :

Um Professor Indignado 26 de março de 2013 11:43  

Apenas algumas perguntas. Ele não foi comentarista da TV Cultura? Teve ou não alguma relação com a FAAP? E não foi membro da TFP?

ATENÇÃO


Em caso de cópia do material exposto: considerando a lei 9610/98, o plágio é crime. As obras literárias e fotográficas existentes neste espaço são de uso exclusivo do Blog Monarquia Já. Ao copiar qualquer artigo, texto, fotografia ou assemelhado, o Blog Monarquia Já deve, obrigatoriamente, ser citado.

Contador de visitas mundial


contador gratis

Contador de visitas diárias


contador gratis

  © Blogger template 'Isfahan' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP