domingo, 15 de setembro de 2013

Brasileiro enganado


Manifestantes violam a bandeira do Brasil com símbolos da Anarquia.
Quais são os objetivos destes grupos?
Foto: UOL
 

Enganado. Esse é o sentimento do cidadão que saiu de sua residência para protestar por melhores condições e pela dignidade nacional.  

Seduzidos por movimentos ligados a partidos políticos e até mesmo ao governo federal, a população ingênua serviu de “massa de manobra” para os espertos socialistas que voltaram a agir. Quem pensava que os ideais comunistas já haviam desaparecido no Brasil com a ascensão do PT à burguesia, viu que ele estão muito vivos e conseguem iludir milhares de pessoas.  

Era de se desconfiar de protestos iniciados somente em capitais governadas por outros partidos que não o PT.  O grupo mais atuante, o Movimento Passe Livre – MPL, de São Paulo, dito inicialmente sem liderança, apartidário e livre de ideologias, já em junho apresentava a famosa Mayara Vivian, estudante e garçonete – símbolo perfeito da desigualdade social, como cabeça do grupo. A jovem, que concedeu inúmeras entrevistas, rejeitava ser chamada de líder, mas ditava suas leis, afirmando que eram “anticapitalistas e contra qualquer tipo de opressão”.  No auge dos protestos, o Senador Eduardo Suplicy e outros membros do PT eram vistos com os líderes do MPL.  

No Rio de Janeiro e em Porto Alegre não foi diferente. Nesta última capital, grupos ligados a partidos políticos como PSOL e PSTU invadiram e sitiaram até mesmo a Câmara Municipal, mantendo lá uma espécie de QG do movimento. 

A agenda das reivindicações comunistas só poderia incluir demandas alopradas, tal qual a tarifa zero: como se um veículo de transporte coletivo fosse capaz de rodar sem combustível, sem o trabalho remunerado de Motoristas e Cobradores e sem a manutenção necessária, ou como se o governo pudesse subsidiar o tráfego de milhares de pessoas sem refletir diretamente em impostos cobrados dos cidadãos de bem. Outra característica marcante destes movimentos comunistas/socialistas é a baderna, o vandalismo, o quebra-quebra. Quando não conseguem atingir o seu intento apenas com gritos, acabam por depredar, anarquizar e aterrorizar, disso entende muito bem a presidente Dilma, conhecida guerrilheira. 

Em Porto Alegre, os jovens baderneiros, em sua maioria de classe média alta, estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, iam para os protestos utilizando seus carros. Ora, vão de carro reclamar do preço da passagem do ônibus?  

É no mínimo irracional esta prática. Reclamar da falta de ônibus e queimar os poucos que estão disponíveis. Censurar os gastos públicos e vandalizar o patrimônio nas ruas. Criticar a corrupção e se aliar aos ilegais. 

Infelizmente os que simpatizam com este movimento e com este tipo de protesto, estão alimentando a Besta. Aproveitando-se do claro e amplo descontentamento popular, esses jovens vermelhos conseguiram arregimentar uma população incauta e insatisfeita, que serviu para engrossar suas fileiras. Essa mesma população pode ver que hoje, nada de efetivo foi feito. A saúde, a educação, a segurança e a corrupção estão nos mesmos níveis de antes. O que mudou? 

E não para por aí. No último dia 7, feriado nacional da Independência do Brasil, novamente setores ligados a esquerda e a partidos políticos, como o PT, saíram as ruas para vandalizar. CUT, MST e outros movimentos tentaram transformar a data tão importante, no dia D do ideário comunista. Em São Paulo, jovens subiram em monumentos para hastear a bandeira de Cuba, enquanto, na frente, seus companheiros queimavam a bandeira do Brasil.
 

Bandeira de Cuba é levantada enquanto a bandeira barsileira é queimada.
Fotos: Blog do Aluízio Amorim
 

Em Porto Alegre, militantes comunistas ultrajam o Pavilhão Nacional com a colocção dos símbolos do comunismo - foice e martelo
Foto: Blog do Aluízio Amorim
 
 
Os manifestantes liagados ao PT defendem o programa da Dilma de
importação de médicos cubanos e destacam a bandeira
da Ilha comunista em faixa que é carregada pelas ruas.
Foto: Blog do Aluízio Amorim
 
 
Os que consideram um exagero o último comunicado do Chefe da Casa Imperial do Brasil, falando sobre sua crescente preocupação com a atual situação do país, estão alienados por estes sedutores.

Como dizem os manifestantes: não são apenas 20 centavos. Na verdade, é o retorno de uma ideologia torpe e assassina.   

É hora sim de um protesto verdadeiro, que nasça das ruas, que favoreça única e exclusivamente os brasileiros. Sem vícios, sem enganação, sem ilusão. Os brasileiros necessitam muito mais do que 20 centavos. Necessitam da restauração de sua dignidade, da afirmação da sua Soberania e de exemplos na vida pública.

Como seria bom viver nos tempos do Império, onde o governante servia ao povo e não se servia dele!

3 comentários :

Anônimo 16 de setembro de 2013 13:00  

Com todo respeito, mas aquela que é hoje considerada a Bandeira do Brasil não representa esta nação,pois é eivada de ocultismo e cabalismo. Pode, e deve ser queimada.

Blog Monarquia Já 20 de setembro de 2013 22:26  

Agradecemos seu comentário. Embora, a Bandeira Nacional contenha inúmeros símbolos do positivismo e seja um reflexo da república, precisamos respeitar estes símbolos. O anarquismo e o comunismo não podem ser classificados como demanda da população.

Blog Monarquia Já 20 de setembro de 2013 22:29  
Este comentário foi removido pelo autor.

ATENÇÃO


Em caso de cópia do material exposto: considerando a lei 9610/98, o plágio é crime. As obras literárias e fotográficas existentes neste espaço são de uso exclusivo do Blog Monarquia Já. Ao copiar qualquer artigo, texto, fotografia ou assemelhado, o Blog Monarquia Já deve, obrigatoriamente, ser citado.

Contador de visitas mundial


contador gratis

Contador de visitas diárias


contador gratis

  © Blogger template 'Isfahan' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP